30 de novembro de 2016

Sem mensagens. Sem coragem. Era só saudade...

As primeiras notas da música começaram a tocar...
Definitivamente, é só mais uma noite vazia.
Ela pega o celular e... o suspiro é inevitável.

Parece que, cada vez mais, a noite vai ficando fria...
Sem mensagens. Nenhuma ligação perdida.

Decidiu abrir um vinho.
Pegou uma taça e um velho álbum com fotos reveladas.

Aquela viagem. A noite serrana.
Sorrisos perdidos, beijos roubados.
As mãos que se entrelaçavam fácil.

Olhou tudo com vontade de estar lá, de novo.
Tomou um pouco mais de vinho.
Faltava coragem para ligar.

No fim do álbum, encontrou um velho cartão.
Amassado. Cheio de carinho.
Sussurrou a falta que ele fazia.

Seus olhos encontraram a tela do celular.
Tudo permanecia como antes.
Sem mensagens. Sem coragem.
Era só saudade...


Nenhum comentário:

Postar um comentário